FOREX – Manual vs Automático

Pela complexidade do tema e pela paixão que o Forex me desperta, será, por ventura o tópico mais difícil de escrever, mas o mais interessante.

Como sabem este blog vive muito das minhas experiências e do que tenho vivido em termos de investimentos próprios, que tento passar de uma forma o mais fidedigna e verídica possível para os meus leitores.

Actualmente, a maior fatia dos meus investimentos e atenções estão viradas para o mercado cambial (ainda mais do que as surebets), pois os resultados que tenho obtido têm-me deixado muito satisfeito.

Se tiveram oportunidade de ler o primeiro tópico sobre o tema Mercado Forex, já se aperceberam de que é o maior mercado do mundo, que trabalha com grandes alavancagens e que por esta razão, dá para ganhar muito dinheiro, mas também perder muito.

Aliás, é meu apanágio explicar de que não há negócios seguros, e que quanto maior a rentabilidade, maior é o risco. Quando me oferecem algo cujo o risco é nulo, normalmente não invisto…. já o fiz e perdi muito dinheiro.

Existem várias formas de trabalhar em Forex:

1 – Negociarmos manualmente – Abrimos uma conta num Brooker. Estes são empresas que prestam serviços na negociação de Forex, e não só, oferecendo as plataformas de negociação em troca de um spread que levam no trading (compra e venda). Existem imensos Brookers, mas devemos sempre escolher um que esteja licenciado e regulamentado. Eu trabalho com a SunbirdFX e Admiral Markets Portugal.

Abrimos então uma conta, fazemos um depósito, por vezes os Brokers ainda nos oferecem Bónus de depósito… e começamos a negociar. É uma sensação muito boa quando iniciamos logo a ganhar, ficamos logo viciados, eu até o tablet levava para a cama… algo que a minha mulher “adorava”.

90% das pessoas que fazem isto perdem, mais cedo ou mais tarde, o dinheiro todo, ou quase todo, e se levarem o computador para a cama ainda perdem outras coisas. É um mercado muito volátil e com grandes alavancagens. No início, normalmente ganhamos algum dinheiro e começamos a achar que afinal é muito fácil. Foi assim comigo e acontece o mesmo com a maioria. No entanto há quem se inicie desta forma, estude, leia, negoceie com cuidado, comprando lotes baixos para não se expor muito e vá ganhado experiência sem no entanto “rebentar” com a conta.

Para quem deseje se iniciar desta forma eu tenho alguns e-books que poderei passar e mais algumas dicas sobre quais os indicadores que uso, etc.

No entanto a minha opinião pessoal é: não optem por esta situação, e escolham a segunda opção. Eu rebentei com 3 contas, antes de perceber de que os EA são realmente a forma correcta de eu ganhar dinheiro sem ter trabalho, preocupação e sem perder dinheiro, ou pelo menos todo o dinheiro.

2 – Negociarmos com um EA – Um EA (expert advisor) ou robot, não é mais do que um sistema automatizado de negociação. Estes tiveram o seu início em 2005 e são cada vez mais uma ajuda preciosa para se conseguir tirar lucros em Forex.

No entanto é necessário entender de que qualquer pessoa que perceba de programação pode e consegue fazer um EA, o problema é que a maioria destes não consegue lidar com a grande volatilidade deste mercado, nem com as alavancagens com que trabalha, o que leva a que muitas contas geridas por estes EA funcionem durante alguns meses muito bem e depois de um dia para o outro, há uma quebra ou uma subida de 500 pips (é a medida usada em Forex) e as contas rebentem.

Normalmente os donos dos EA alugam o seu software e este trabalha por nós nas nossas contas. Algumas das características que me parecem ser interessantes:

  • Apenas nós temos acesso à nossa conta, pois o EA apenas tem acesso à plataforma de negociação, o que impede que alguém (que não o dono da conta) possa mexer no seu dinheiro, o que é uma grande segurança nos dias que correm.
  • Todo o trabalho é feito pelo EA e oferece rentabilidades mensais muito interessantes (com os que trabalho, e já retirando o valor do aluguer, rondam normalmente os 3 a 5% mensais) que podemos ir acompanhando diariamente.
  • Sobre os lucros pagamos uma parte pelo aluguer do EA, o que significa que se um mês não houver lucro, também não pagamos nada, o que equivale a dizer que o dono do EA ganhando à comissão tem o interesse em ter o seu sistema a funcionar bem, pois quanto mais o cliente ganha mais ele ganha.
  • O aluguer é uma situação legal, ao contrário de alguns sistemas piramidais que existem ligados ao Forex, o que para mim tem a sua importância.
  • Alguns EA têm formas de aumentarmos os nossos lucros, pois não usam uma percentagem de aluguer fixa. O EA que uso pode ir até apenas 15% de comissão de aluguer sobre os lucros, o que significa que o lucro em vez de ser 5% (no caso do meu EA) pode ser bem mais.
Cuidados ao escolher um EA: verificar se têm algum histórico, se o risco é moderado, qual o tipo de exposição ao risco e qual o drawdown. De preferência escolher alguém que fale português para poderem terem o apoio necessário. Quando tiverem promessas de rentabilidades de 20% ou mais, é porque é um EA muito agressivo e com grande exposição ao risco, o que significa que mais cedo ou mais tarde terá grandes possibilidades de rebentar com a conta e com o dinheiro que lá estiver investido na conta.

Caso o leitor tenha interesse em informações mais pormenorizadas sobre os EA com que trabalho ou sobre Forex em geral, pode-o fazer para o meu mail ruioliveira.pt@gmail.com

2 thoughts on “FOREX – Manual vs Automático”

  1. O que você acha sobre a L…. F…? É confiável?

Comente:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s